ATALHOS
Introdução
Aúdio
E-mails e fone
Links
Pesquisas
Postagens
Enquete
Videos
Quem sou eu
Onde eu reuno
Seu recado aqui
O que cremos
Que igreja é essa?
Jesus Cristo
Louvar a homens?
Evangelhos Pirata

Você sabe para onde está indo?

Você sabe para onde está indo?
Você sabe o que fazer?

Quem pode responder minhas perguntas?

Por que nasci? De onde venho? Para onde vou? Que faço aqui? Por que o mal, o sofrimento e a morte existem?
Que respostas vou dar a estas e a muitas outras perguntas? Não consigo esquecê-las e apenas viver como um animal vive. Procuro, mas não encontro. A filosofia e a religião tentam me ajudar, porém cada uma de suas respostas me faz tropeçar em uma nova pergunta. Nasci por acaso, vivo por necessidade, logo e inevitavelmente desaparecerei. Poderia não ter nascido. Poderia não estar vivendo. Mas não posso deixar de morrer. Estou aqui e não entendo nada. É desesperador!
A não ser que... animo-me a ler um livro que reivindica, há muitos séculos, demonstrar a existência de um Criador, e me convenço de que Ele tem algo a me falar. Isso é interessante. Segundo ouvi dizer, esse livro dá respostas satisfatórias a todos os que se atrevem a abri-lo. Então, por que não ler o tal livro?
Decidi começar a ler a Bíblia. E ainda a leio. Cada dia descubro nela alguma coisa a mais sobre o meu Criador e Deus. Um Deus Grande, Justo, Santo e transbordante de amor, que me conhece e me revela o que realmente é a vida. Sim, a verdadeira vida consiste em conhecê-Lo, o “único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo”, a quem Ele enviou “para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 17 : 3 e 3 : 16)


Fonte: Boa Semente, Devocional 2007



"Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente." (João 6 : 68,69) --> Posicione o mouse nos textos para parar ou desacelerar




--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

5 de jan de 2010

Introdução


"Disse Jesus: Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de Mim testificam;" (João 5 : 39)

O que vai ser relatado aqui é sobre a pessoa de Deus (como Ele se descreve em Sua palavra), a pessoa do homem aos olhos de Deus (o que Ele descreve do homem em Sua palavra), a condição do relacionamento do homem para com Deus (descrita por Ele em Sua palavra) e a única forma de reconciliação do homem para com Deus (descrita em Sua palavra) tudo será exposto em cima dos relatos que a Bíblia nos passa, pois Ela é a mente do Todo-Poderoso e Criador Deus dos céus e da terra e é também a verdade "Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade." (João 17 : 17). Ela foi escrita por + ou – 36 homens escolhidos por Deus e inspirados pelo Espírito Santo em épocas diferentes "Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo." (II Pedro 1 : 21), num período de 1.600 anos do seu início ao seu término, infelizmente muitos não acreditam na inspiração da Bíblia por motivos de Ela ser escrita por homens, mas Ela tinha que ser escrita por homens, pois cavalos ou macacos não sabem escrever. Por mais que Ela foi escrita por muitos homens, não há sequer uma contradição nela, pois um só é o Autor deste livro divino, Deus, é a mente dEle que está escrita nestas muitas folhas, portanto a Bíblia é a verdade, revelação e a mente de Deus.

Então, mediante a Palavra iremos tratar em detalhes desde o início e o término do fato que a Palavra trata com a humanidade, condenação e reconciliação dos homens, para uma melhor e mais clara compreensão deste tão importante assunto. Para que o caro leitor interessado esteja acompanhando nessa linha que a Palavra trata, será necessário o acompanhamento em ordem das postagens. Caso haja dúvidas, é só redigir um comentário, então estaremos procurando esclarecer melhor.

Que o Espírito Santo esteja nos iluminando para honra, glória e louvor do nome de nosso Senhor Salvador Deus, Jesus o Cristo.

Boa leitura!


Próxima postagem

Ler mais...

4 de jan de 2010

A Pessoa de Deus. A Trindade


"Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um." (I João 5 : 7)

A Bíblia ensina claramente que há um só Deus; "Por isso hoje saberás, e refletirás no teu coração, que só o SENHOR é Deus, em cima no céu e em baixo na terra; nenhum outro há (Deuteronômio 4 : 39) "E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único Senhor". (Marcos 12 : 29) "E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." (João 17 : 3) e também nos ensina que Deus são três pessoas na Divindade, O Pai, O Filho e O Espírito Santo, não são três deuses, usamos a palavra “Trindade” para descrever as três pessoas que são um só Deus em Sua divindade.

Ler mais...

3 de jan de 2010

A Pessoa de Deus. Os Atributos



"Ensinar-vos-ei acerca da mão de Deus, e não vos encobrirei o que está com o Todo-Poderoso." (Jó 27 : 11)


Vejamos as Qualidades de Deus, o que Ele é, como Ele se descreve em Sua Palavra.

Deus é espírito:
"Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade." (João 4 : 24): Isto quer dizer que Ele não tem corpo carnal, não podemos vê-lo. Porém Deus pode revelar-Se a nós de forma que possamos conhecê-Lo. Na pessoa do Senhor Jesus Cristo, Deus veio ao mundo em um corpo como o nosso só que impecável (João 1 : 1 e 1 : 14 e 1 : 18) (Colossenses 1 : 15).

Deus é onipotente:
"SENDO, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito. (Gênesis 17 : 1);
"E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível. (Mateus 19 : 26);
"Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez." (João 1 : 3);
"Ah Senhor DEUS! Eis que tu fizeste os céus e a terra com o teu grande poder, e com o teu braço estendido; nada há que te seja demasiado difícil;" (Jeremias 32 : 17). Ele é muitíssimo poderoso, o universo inteiro está sustentado por Ele (Hebreus 1-3). Tanto criou a terra, céu, universo e que tudo nela contem como também criou as coisas invisíveis (os sentimentos humanos, o inferno, o lago de fogo... etc.), tanto tem poder para criar, como também para destruir, e poder para salvar.

Deus é onisciente:
"SENHOR, tu me sondaste, e me conheces. Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos. Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó SENHOR, tudo conheces." (Salmos 139 : 1,4);
"Tenha já fim a malícia dos ímpios; mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins." (Salmos 7 : 9);
"Grande é o nosso Senhor, e de grande poder; o seu entendimento é infinito." (Salmos 147 : 5);
"E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar."(Hebreus 4 : 13);
"Porque os meus olhos estão sobre todos os seus caminhos; não se escondem da minha face, nem a sua maldade se encobre aos meus olhos." (Jeremias 16 : 17). Ele sabe de todas as coisas, Ele sabe o que se está passando na mente de todas as pessoas neste exato momento e o que se passa no coração de cada um, Ele sabe o futuro, passado e presente de todas as pessoas, Ele é infinito de memória. Ele também usa este atributo para julgar o homem.

Deus é onipresente:
"Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão. Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir. Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá. Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim. Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa;"(Salmos 139 : 5,12);
"O SENHOR olha desde os céus e está vendo a todos os filhos dos homens. Do lugar da sua habitação contempla todos os moradores da terra. (Salmos 33 : 13,14);
Deus está em todos os lugares que se possa imaginar, Ele contempla a todos os viventes ao mesmo tempo, é impossível ao homem se esconder de Deus fisicamente, Ele neste exato momento está te vendo e sabendo o que está passando em tua mente.

Deus é eterno:
"Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso."(Apocalipse 1 : 8);
"O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de equidade." (Salmos 45 : 6);
 Ele sempre existiu, Ele não tem um começo e nem fim, é complicado o homem compreender sobre isto, pois o homem é limitado em seu entendimento e está acostumado com o início e fim de tudo. No princípio da terra lá Ele estava, pois, Ele é quem criou, e no fim lá Ele estará, pois é Ele quem a julgará e destruirá. Ele vive para sempre.

Deus é santo:
"NO ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam. E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. E os umbrais das portas se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos. Porém um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e expiado o teu pecado. (Isaias 6 : 1,7);
"E os quatro animais tinham, cada um de per si, seis asas, e ao redor, e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir." (Apocalipse 4 : 8);
"Não há santo como o SENHOR; porque não há outro fora de ti; e rocha nenhuma há como o nosso Deus." (1º Samuel 2 : 2);
Ele é santo, puro, luz inacessível, não pode de maneira nenhuma ter acesso à impureza, perversidade e maldade, ou seja, o pecado, por isso nenhum pecador pode chegar até Ele, e por isso o homem está desligado dEle. O homem gosta de dar ênfase ao amor de Deus, mas a Sua Palavra da mais ênfase a Sua santidade, pois ela diz que Deus é Santo, Santo, Santo e não fala que Deus é amor, amor, amor, com certeza Deus é amor. Por causa de Sua santíssima santidade é que Ele fez o inferno e para lá está mandando os homens.

Deus é justo:
"Ele é a Rocha, cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos justos são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é". (Deuteronômio 32 : 4);
"Proferirão abundantemente a memória da tua grande bondade, e cantarão a tua justiça." (Salmos 145 : 7);
"Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações." (Jeremias 17 : 10). Ele é justo e Sua justiça age em cima da Verdade, de Sua onisciência e santidade, com ela Ele julga as pessoas, desde quando a pessoa nasceu até a sua morte carnal, Ele sabe de tudo o que se passou e de que se passa na mente e coração da pessoa, de maneira que é impossível Ele errar em Sua justiça, Ele é perfeito mais que perfeito. Ao contrário do homem que falha em sua justiça e não sabe de todas as coisas. No julgamento do homem necessita-se de testemunhas para poder julgar, mesmo assim o juiz não sabe o que se passou exatamente no relato no qual o réu está sendo julgado, e o homem é falho na sua justiça, Deus não! O Senhor ama o Seu juízo; "
Porque eu, o SENHOR, amo o juízo..." (Isaias 61 : 8
). Por este fato dEle ser Justo é que Ele não suporta o pecado, pois, uma das características do pecado é injustiça, então Ele sendo Justo não suporta a injustiça e Ele dá o devido pagamento pela injustiça (pecado).

Deus é imutável:
"Porque eu, o SENHOR, não mudo; ..."(Malaquias 3 : 6);
"Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente." (Hebreus 13 : 8);
"Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação."(Tiago 1 : 17). Ele não muda e nunca vai mudar, foi, é e sempre será o mesmo, da mesma maneira que agiu com Adão e Eva Ele também agirá conosco, Ele não muda de opinião.

Deus é amor:
"Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores."(Romanos 5 : 8);
"Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor." (1º João 4 : 8).
Apesar do homem ser pecador, Deus o ama, mas odeia o pecado, odeia o pecado que há no homem e os atos que por ele são cometidos.

Deus é misericórdia;
"O SENHOR é longânimo, e grande em misericórdia, que perdoa a iniquidade e a transgressão, que o culpado não tem por inocente, e visita a iniquidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração." (Números 14 : 18);
"Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;"(Efésios 2 : 4,6);
"Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo," (Tito 3 : 5).
Misericórdia podemos definir pela composição de duas palavras: Miséria e córdia.
Pois é que define a palavra, pois Deus age com Seu amor (córdia) para com a nossa miséria (pecador). Ato de misericórdia é alguém perdoar sem que a outra pessoa mereça o perdão; É o perdão concedido por pura bondade; Expressão de bondosa consideração ou pena, que dá alívio aos desfavorecidos, terna compaixão; também, as vezes, abrandamento do julgamento ou punição. Piedade, compaixão, sentimento despertado pela infelicidade de outrem. / Perdão concedido unicamente por bondade; graça. / Punhal que outrora os cavaleiros traziam à cintura no lado oposto àquele em que estava a espada, e que lhes servia para matar o adversário, depois de derrubado, se ele não pedia misericórdia. // Misericórdia divina, atribuição de Deus que o leva a perdoar os pecados e faltas cometidos. // Bandeira de misericórdia, pessoa bondosa, sempre pronta a ajudar o próximo e a desculpar-lhe os defeitos e faltas. // Golpe de misericórdia, o ferimento mortal feito com o punhal chamado misericórdia; o golpe mortal dado a um moribundo. // Mãe de misericórdia, denominação dada à Virgem Maria para significar a sua imensa bondade. // Obras de misericórdia, nome dado a quatorze preceitos da Igreja, em que se recomendam diferentes modos de exercer a caridade, tais como visitar os enfermos, dar de comer a quem tem fome etc. // Estar à misericórdia de alguém, depender da piedade de alguém. // Pedir misericórdia, suplicar caridade.


Observamos os atributos de Deus, o que Ele é, e por ser assim, como Ele age conosco.
Há muitas outras passagens que relatam sobre os atributos de Deus.
Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

2 de jan de 2010

A natureza do homem antes de pecar


"E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente." (Gênesis 2 : 7)

O homem foi criado por Deus obtendo três itens (corpo, alma e espírito)
"E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo,..." (I Tessalonicenses 5 : 23), cada item tem uma função: a alma é a personalidade o caráter do homem, o corpo tem a função de ligar o homem com o mundo, com as coisas visíveis a apalpáveis e tem a função de demonstrar o que se passa em nossa alma, se estamos chorando é porque nossa alma está triste e o corpo está demonstrando o que está passando em nossa alma...; e o espírito é o entendimento do homem e tem também a função de ligar o homem com o Espírito de Deus, com as coisas invisíveis e impalpáveis.
Deus fez o homem para a Sua honra e glória; "A todos os que são chamados pelo meu nome e os que criei para a minha glória, os formei, e também os fiz." (Isaías 43-7), e também o fez para viver eternamente, vindo a morte carnal ele ainda estará consciente;
"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo," (Hebreus 9 : 27)

O homem Deus o fez, por função agradar-Lhe, servir-Lhe, adorar-Lhe e etc. Quando Deus fez Adão e Eva, havia uma comunhão de Deus com os dois, esta comunhão era ligada pelos espíritos de Adão e Eva com Deus, assim como Deus é Santo, os dois também eram santos, pois eles teriam de ser santos para poder ter comunhão com o Deus puro, uma prova de que eles eram santos vemos quando eles estavam nus e não se envergonhavam "E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam." (Gênesis 2 : 25), eles não se envergonhavam porque a maldade, malícia, cobiça, ou seja, o pecado não estava neles. Até então o homem (Adão e Eva) não mentia, odiava, cobiçava sexualmente, enganavam, se queixavam, falavam mal etc., ou seja, não pecavam porque a fonte de todos estes males (pecados) não estava dentro deles.

Observamos a natureza, o estado do homem antes de pecarem.
Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

1 de jan de 2010

A natureza do homem depois de pecar



"E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida." (Gênesis 3 : 24) (Gênesis 2 : 7)

Deus após ter feito o homem, deu uma ordem à ele, que não comesse do fruto da árvore da ciência do bem e do mal, se comesse ele morreria "E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." (Gênesis 2 : 16,17), então satanás incorporou em uma serpente e enganou a Eva para que ela comesse do fruto, e infelizmente comeu e deu também a seu marido; "ORA, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela."(Gênesis 3 : 1,6), neste momento o pecado passou a fazer parte da vida de Adão e Eva, pois uma das características do pecado é desobediência para com Deus. Vemos uma nítida prova disto porque depois de comerem do fruto eles viram que estavam nus e se envergonharam; "Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais".(Gênesis 3 : 6), a santidade do homem foi aniquilada pelo pecado e também a comunhão com Deus, pois também no momento em que eles comeram do fruto Deus deixou de ter comunhão com eles, Deus se desligou espiritualmente dos espíritos dos dois, houve uma separação de Deus com o homem, ou seja, a morte espiritual (desligamento), pois, Deus não podia mais ter contato com o homem porque Ele é Santo e agora o homem deixou de ser santo e passou a ser imundo pecador "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam." (Isaías 64 : 6), Deus de forma alguma pode ter contato com o pecado.
Como Deus avisou que se eles comessem do fruto proibido a consequência seria morte, o fato ocorreu, no momento da desobediência houve a morte do espírito (separado de Deus) e a morte passou aos outros dois itens do homem. O corpo de Adão morreu aos 930 anos "E foram todos os dias que Adão viveu, novecentos e trinta anos, e morreu." (Gênesis 5 : 5) e a morte da alma é instantaneamente após a do corpo, após o corpo morrer a alma vai direto ao inferno para sofrer grande atormento eterno em chama de fogo que nunca se apaga.

Vamos ver o significado de morte:
Morte significa desligamento, uma separação entre dois ou mais elementos.
Sendo a morte para o homem, não a sua inexistência, mas o seu desligamento.
A Palavra nos apresenta três mortes;
Primeira morte, a do espírito: não é a inexistência do espírito homem, e sim o desligamento de Deus espiritualmente. Foi o que houve com Adão e Eva quando comeram do fruto proibido.
Segunda morte, a do corpo: é a separação da alma e espirito do homem de seu corpo. Foi o que houve com Adão na idade de 930 anos.
Terceira morte, a da alma: não é a inexistência, e sim sua existência eterna numa separação irreversível do homem para com Deus, estando portando o homem eternamente separado de Deus, sofrendo no inferno.
A morte só passou a fazer parte da vida do homem, quando este pecou, pois Deus estabeleceu o preço, a recompensa pelo pecado, que é a morte. Deus informou Adão disso, Ele disse que se comesse, infringisse a Lei, a ordem de Deus o resultado seria morte: "Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." (Gênesis 2 : 17);
"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 6 : 23).
Agora o pecado e a morte (condenação eterna) passou a fazer parte da vida da humanidade.
Infelizmente o pecado passou e está passando para toda a pessoa que vem ao mundo, este fato ocorre já na formação do feto no ventre da mulher "Eis que em iniquidade (pecado) fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe." (Salmos 51 : 5), iniquidade= pecado
"Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade." (I João 3 : 4).
Todo o homem herda o pecado de Adão desde a sua formação, então, somos todos pecadores, nascidos pecadores e morremos pecadores.
"Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram." (Romanos 5 : 12);
Assim, portanto todos os homens estando com o pecado, eles também irão ter de pagar o preço destes pecados e os que cometem no decorrer de suas vidas, que é a morte (morte = condenação eterna).
Após Adão, nenhum homem nasce tendo uma comunhão com Deus (espiritualmente ligado), todos nascem desligados de Deus (mortos para Deus), porque após Adão os homens passaram a nascer já com o pecado em si, portanto não é possível Deus ter contato o homem (Ele é Santo, Santo, Santo) "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;" (Romanos 3 : 23); Todos nós nascemos mortos para Deus pelo fato de nascermos pecadores;
"E VOS vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados...Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)," (Efésios 2 : 1 e 5); todos nascemos destinados ao inferno. A Bíblia nos relata de um fato verídico de um homem que morreu e foi ao inferno (hades, em Grego) que o próprio Deus encarnado (Jesus Cristo) falou, (pois Ele está em todos os lugares “Onipresente” e tudo sabe “Onisciente” tudo vê) "Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá."(Lucas 16-19,28). Assim como este homem foi para o inferno, nós (ímpios, pecadores) todos estamos destinados a ir também
"Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus." (Salmos 9 : 17).
O homem herdando o pecado de Adão pela fecundação e desenvolvimento do feto e o homem sendo concebido estando com este, passa a ter uma vida pecaminosa, pecados sendo cometidos com muitíssima frequência que não se pode ser cessado, pois est é ágora a natureza do homem, pecador. Os pecados são cometidos porque surgem do interior do homem, do seu coração;
"Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, Os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem." (Marcos 7 : 21,23)
O homem peca porque ele é pecador, e não é pecador porque comete pecado. Exemplo: o fruto laranja é dado porque a árvore é uma laranjeira e a árvore não vira laranjeira porque deu um fruto laranja, assim é a ilustração que Deus nos deu em relação ao homem que comete pecado (produz fruto mal) e por este fato é lançado ao inferno; "Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo." (Mateus 7 : 17,19).
Adão e Eva antes de pecarem tinham por natureza uma vida santa e pura, mas após pecarem passaram a ter uma vida totalmente diferente, agora pecaminosa e todos os homens nasceram, nascem e nascerão com esta natureza, e somos vistos por Deus com injustos, ímpios (sem piedade), não fazemos o bem, imundos, inúteis e etc., por causa do pecado em nós; "Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; Cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Em seus caminhos há destruição e miséria; E não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos. Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado."(Romanos 3 : 9,20);
"Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam" (Isaias 64 : 6).

Acompanhamos então, o que a Palavra fala sobre a natureza pecaminosa do homem.
Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

31 de dez de 2009

O pecado sendo manifestado



"E dizia: O que sai do homem isso contamina o homem. Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, Os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem." (Marcos 7 : 20,23)

Muitas pessoas dizem que um bebê ao nascer é um anjo e puro. Estão completamente enganados, pois a Bíblia nos afirma que nascemos com o pecado, aos olhos do Deus Santo e puro, somos imundos já quando nascemos, por causa do pecado que desde o ventre nos segue. Mas daí vem o argumento das pessoas que dizem que o bebê não peca, este fato está correto a princípio, pois ele só passará a pecar em um certo tempo de sua vida, Exemplo: uma árvore recém brotada não dá fruto, só passará a dar fruto quando estiver em um certo tamanho. Vemos o bebê começando a pecar quando ele começa a fazer birra, a ser teimoso e etc., é o pecado começando a ser manifestado na criança. Ninguém ensinou o bebê a ser teimoso, a fazer birra e etc. Pois então, estas coisas são indícios do pecado nela. Ao decorrer do seu crescimento, ele vai descobrindo outras formas de pecar e outros tipos de pecados. E vai sendo exercitado o pecado em si ao ver os pais e as pessoas próximas pecando: xingando, brigando, mentindo, falando mal, fofocando e etc. Então vemos o homem começando esta carreira de pecados sendo cometidos já quando pequeno, e isto não tem fim, pois é a natureza do homem é pecar por que é pecador, Exemplo; a laranjeira nunca vai deixar de dar laranja, pois esta é a natureza dela, ser laranjeira e dar o fruto laranja.

A Bíblia nos apresenta duas listas de alguns pecados que cometemos, vejamos nos seguintes versículos...
Primeira lista de pecados em, vemos em Romanos 1 : 29,32.
1- Prostituição ou fornicação: é o ato sexual entre pessoas que não são casadas;
2- Malícia: propensão a encontrar mal em tudo, sagacidade, esperteza;
3- Avareza: o desejo acima do limite de ter bens materiais, dinheiro e etc.;
4- Maldade: (é de simples compreensão);
5- Cheios de inveja: (é de simples compreensão);
6- Homicídio: não é somente cometer o ato, mas Deus considera como um homicídio quando o homem odeia o próximo; "Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo. Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno”. (Mateus 5-21,22);
"Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele." (I João 3 : 15);
7- Contenda: brigas, tanto físicas como verbais.
8- Engano: o ato de enganar verbalmente ou com atos.
9- Malignidade: (é de simples compreensão);
10- murmuradores: queixações, reclamações, EX: queixando-se do sol ardente;
10- Detratores: ato de difamar;
11- Aborrecedores de Deus: (é de simples compreensão);
12- Injuriadores: é ato que fazemos para injuriar o próximo, EX: brincadeiras sarristas ou atos;
13- Soberbos: o ato de se orgulhar, de se achar superior ao próximo;
14- Presunçosos: o ato de dizer que algo acontecera ou que irá fazer no futuro; "Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos; Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo. Mas agora vos gloriais em vossas presunções; toda a glória tal como esta é maligna. (Tiago 4 : 13,16);
15- Inventores de males: atos que inventamos que não irá beneficiar o próximo, EX: aperto de mão com anel que dá choque elétrico;
16- Desobedientes aos pais e às mães: (é de simples compreensão);
17- Néscios: estúpidos;
18- Infiéis nos contratos: ato de prometer e não cumprir, EX: pode deixar que eu vou à tua casa, e não vai;
19- Sem afeição natural: sem amor, afeto, simpatia, humor ao próximo;
20- Irreconciliáveis: ato de não se reconciliar, EX: brigar e não perdoar a pessoa quando pede perdão (reconciliação);
21- Sem misericórdia: Não ter compaixão pelo sofrimento, miséria e incapacidade do próximo;

Segunda lista de pecados em Gálatas 5 : 19,21;
1- Adultério: ato sexual fora do casamento. Mas nos olhos de Deus o adultério pode ser doutra maneira; "Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela. Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus" (Mateus 5 : 27,29);
2- Prostituição ou fornicação:
 ato sexual entre pessoa que não são casados (entre solteiros);
3- Impureza: pensamentos, desejos sexuais pervertidos, tudo decorrente com referência ao sexo;
4- Lascívia: é pratica escandalosa feita em público sem pudor, sensualidade, EX: fotos sensuais ou nuas, gestos obscenos, palavras torpes...etc.;
5- Idolatria: servir, cultuar ídolos, deuses ou pessoas, EX: adorar músicas, cantores, atores, carros ou a si mesmo e etc.;
6- Feitiçaria: são rituais feitos com a apresentação de objetos crendo que estes objetos trarão o benefício desejado, EX: simpatias, velas acesas, e etc., (a Bíblia diz que estes costumes são cultuados à espíritos imundos e não à Deus);
7- Inimizades: ser inimigo, não amigo de alguém;
8- Porfias: discussões, brigas;
9- Emulações: competição, EX: vamos ver quem pode mais...;
10-Iras: raiva, EX: tropeçou numa pedra e xingou porque se irritou;
11-Pelejas: combater, lutar;
12-Dissensões: fazer acepção de pessoas, EX: preferir um grupo de amigos e desfazer os outros;
13-Heresias: relacionado a ensinos errados referente à palavra de Deus;
14-Invejas: (é de simples compreensão);
15-Homicídios: não é somente cometer o ato, mas Deus considera como um homicídio quando o homem odeia o próximo (1º João 3-15) (Mateus 5-21,22).
16-Bebedices: (é de simples compreensão);
17-Glutonarias: esta palavra não se refere a comilão, no português glutão, esta palavra glutonaria poderia ser traduzida por “orgias” que é o resultado de qualquer bebedice, seja embriaguez, anarquias, brigas, falatórios profanos e etc. Ela é simplesmente o resultado da bebedice.

Vemos portanto os pecados cometidos por nós homens nestas duas listas apresentadas pela Bíblia, e como Deus estabeleceu o preço do pecado que é morte, observamos que após as listas descreverem os pecados, no seu fim, elas dizem que quem comete pecados ali apresentados, não entrará no Reino de Deus e que é digno de morte (condenação eterna no inferno). Na lista de Romanos diz: “Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem". E na lista de Gálatas diz: “…e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.”
Então, quem já em sua vida cometeu alguns desses pecados, certamente irá ao inferno.
Deus afirma isso em outras passagens; "A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele." (Ezequiel 18 : 20);
"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 6 : 23).

Como vimos anteriormente, o nosso interior está corrompido e completamente contaminado com o pecado que herdamos de Adão, e é por estar nesta condição que cometemos pecados, e estes são manifestados em todo o nosso corpo. Vimos que o nosso coração e pensamentos estão afetados com o pecado;
"Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem". (Marcos 7 : 21,23) e também em outra passagem da Bíblia nos relata que todos os nossos membros estão corrompidos e manifestam o pecado;
"Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; Cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Em seus caminhos há destruição e miséria; E não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos. Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado." (Romanos 3 : 9,20).

Por este fato, Deus nos diz: "...para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus...". O homem não tem justificativas para escapar do inferno, apenas tem de aceitar que será lançado lá.

Seguimos portanto, o que a Palavra fala sobre a manifestação pecaminosa do homem, e a justa condenação que esta há de receber.
Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

30 de dez de 2009

Atitude de Deus para com os pecados por nós cometidos



"Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias." (Salmos 7 : 11)


Como vimos nas passagens anteriores, Deus não suporta o pecado e é por este motivo que Ele fez o inferno, para lá enviar o homem para que fique eternamente longe dEle para que não possa ter contato com o pecado; "Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniquidade, nem contigo habitará o mal."(Salmos 5 : 4) e também para o homem receber o justo pagamento pelo pecado, estabelecido pelo Justo Deus (...porque o salário do pecado é a morte...(Romanos 6 : 23). Como Deus é Santíssimo e o homem é pecador, há uma gigantesca separação no meio do homem e Deus "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;" (Romanos 3 : 23);
"Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça." (Isaías 59 : 2), Deus se mantêm afastado do homem e também nada gosta quando o homem comete pecado, pois Ele além de ser Santíssimo Ele também é Justíssimo. Por este motivo que Ele não suporta a imundícia do pecado e a injustiça que é o pecado. Como já vimos, somos todos imundos pelo fato de sermos pecadores; "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam." (Isaías 64 : 6);
"Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem, não há sequer um." (Salmos 14 : 3).
E também por causa dos pecados, somos classificados por injustos, pois o pecado é injustiça; "Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer." (Romanos 3 : 10);
"Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque." (Eclesiastes 7 : 20).
A atitude de Deus é, virar o Seu Santíssimo rosto de nós por causa dos pecados cometidos e se irrita grandemente por causa das injustiças cometidas por nós (pecados); "Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias."(Salmos 7 : 11), porque a Sua pessoa é grandessíssima e muitíssima Santa, Pura e Justa e não apoia os pecados por nós cometidos "
Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar."(Habacuque 1 : 13).

Sendo então Deus Justo, Ele retribuirá o justo preço pelo pecado do homem, e o preço justo pelo pecado, Deus estabeleceu já com Adão; "...porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." (Gênesis 2 : 17), e Deus vem afirmando isso no decorrer das folhas de Sua Palavra; "A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele." (Ezequiel 18 : 20);
"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 6 : 23).

Seguimos portanto, o que a Palavra fala sobre a atitude de Deus para com a pecaminosa do homem.
Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

29 de dez de 2009

A igualdade dos pecados em sua qualidade e quantidade


"Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele." (I João 3 : 15)

Ao olhar julgador de nós homens, qualificamos os pecados em; graves e não tão graves, pesados e leves, em menos pior e mais pior, e em muitos e não muitos. Mas para Deus não há essa diferença e nem classificação de pecados, Ele vê de uma forma totalmente diferente, pois pensa completamente diferente de nós; "Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR." (Isaías 55 : 8) e por este fato, Ele vê todos os pecados como sendo iguais sem nenhuma diferença, vemos um exemplo: Para nós o homicídio é o ato de matar fisicamente alguém, mas para Deus é simplesmente odiar o próximo;
"Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele." (I João 3 : 15);
"Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo. Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno." (Mateus 5-21,22).
Segundo exemplo: Para nós o adultério é o ato sexual fora do casamento, mas para Deus é simplesmente olhar uma pessoa e cobiçá-la; "Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela." (Mateus 5 : 27,28). Portanto para Deus os pecados são todos iguais, são todos pecados, e recebem e receberão o preço a serem pagos, o inferno.

Nós também temos por costume julgar pela quantidade de pecados cometidos, mas Deus não leva em conta este fato, para Ele não importa a quantidade de pecados, um exemplo: Pensemos em dois pés de laranjeiras, uma deu um fruto e a outra está carregada de laranja, mas ao olharmos, veremos que as duas são laranjeiras, não há diferença em sua natureza, da mesma forma é assim que Deus vê todos os homens, não importando a quantidade de pecados cometidos, e sim a natureza do homem que é pecador, um homem que só cometeu um pecado e o outro que cometeu muitíssimos pecados, os dois são pecadores e por isto tem o mesmo destino, inferno, não importando a quantidade e sim as suas naturezas.
Deus é bem simples e esclarecedor quando dá a ordem a Adão, que morrerá e receberá o pagamento se desobedecesse (peca-se). O pecado de Adão aos olhos humanos, parece ser tão insignificante, mas para Deus é tão suficiente para lançar o homem no inferno. Para nós Deus também está sendo claro: "A alma que pecar, essa morrerá..." (Ezequiel 18 : 20), Deus não classificou em quantidade e nem qualidade os pecados para determinar se o homem vai ou não ser lançado no inferno. Basta a pessoa ter herdade o pecado de Adão para ser lançado no inferno. Observamos nos versículos a seguir, o que este "simples" pecado cometido por Adão trouxe à humanidade; "Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei. No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir. Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. E não foi assim o dom como a ofensa, por um só que pecou. Porque o juízo veio de uma só ofensa, na verdade, para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação. Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida. Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos. Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor." (Romanos 5 : 12,21).

Vemos então, que este "simples" pecado cometido pelo primeiro homem, trouxe pecado, morte e condenação para toda a humanidade. Humanidade a qual não ficará impune, pois o Justo Juiz há de julgar sem em nada faltar, e retribuirá o pecado com o inferno; "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo," (Hebreus 9 : 27).

Observamos portanto, o que a Palavra fala sobre a forma que Deus olha e classifica os pecados do homem.
Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.


Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

28 de dez de 2009

A condição do inferno



"E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes." (Mateus 13 : 50)

Deus em muitas passagens na Bíblia nos relata a condição do inferno, nos mostrando que é horrível, tormentoso e impossível do homem sair de lá ou escapar. Vejamos isto na seguinte passagem: "Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite."(Lucas 16 : 19,31), nesta passagem que é um fato verídico que foi contado pelo Deus Filho, nos é apresentado dois homens que após as suas mortes foram para lugares diferentes, um foi para o céu e o outro para o inferno (hades ).
O mendigo não foi para o céu porque era pobre e muito sofria, assim como o rico para o inferno por causa de sua riqueza. Todos os homens estão destinados a irem para o inferno. No decorrer da leitura deste estudo será relatado o porquê que o pobre foi para o céu e o rico não.
No versículo 23, nos é passado à lição de como é rápida a ida do homem para o inferno após a morte do corpo, é numa velocidade de abrir e fechar de olhos, o rico morreu, fechou os olhos, e no hades “inferno em grego” abriu os olhos, ou seja, “ergueu os olhos” e já se encontrava no inferno. Também nos é relatado o início de tormento do homem instantaneamente com a sua chegada no inferno “estando em tormentos”;
No versículo 24, o rico sofrendo os horríveis tormentos, clama, suplica à Abraão (homem que a Bíblia nos relata que foi para o céu) que haja com misericórdia para com ele, que o ajude ser consolado do tormento que está passando mandando à Lazaro (mendigo) molhar o seu dedo e ir até ele (rico) para simplesmente lhe refrescar a língua pelo menos, pois o tormento naquela chama de fogo é grandíssimo terrível;
No versículo 25, nos é mostrado o porquê que o rico foi para o inferno. Porque ele não se preocupava com a vida após a morte ou não cria nisto, no entanto por este fato foi que ele só se preocupava com a vida terrena, assim procurando ajuntar tesouros na terra
Disse então Jesus aos seus discípulos que os ricos dificilmente vão para o céu por este fato, de não se preocuparem ou por não crerem em uma estadia eterna após a morte carnal, sendo assim, não se interessam em buscar saber, e isto na Palavra; "Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus." (Mateus 19 : 23).
Jesus não quis dizer que os ricos não poderão ir para o céu, todos os homens poderão ir para o céu, basta eles quererem.
O mendigo Lazaro foi para o céu não porque ele era pobre e sim porque ele encontrou o único Caminho que conduz o homem ao céu (Reino de Deus), ao contrário do rico que não deu nem crédito para este caminho, porque "..recebeste os seus bens em sua vida..." e não a Palavra da vida. Jesus Cristo disse que é necessário o homem buscar nas Escrituras o caminho da salvação;
"Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" (João 5 : 39), e isto não ocorreu na vida do rico;
No versículo 26, Abraão também diz sobre a impossibilidade do homem sair do inferno ou do céu, isto também nos é mostrado que as pessoas não vem nem para a terra após sua morte, vão para o inferno, e se encontraram o único Caminho vai para o céu e destes lugares não saem mais, estarão lá para sempre.
No versículo 27 e 28, o rico após se conscientizar destes fatos ditos por Abraão de que não pode ser consolado e tão pouco sair do inferno, então pediu à Abraão de que mandasse pessoas mortas (espíritos) para a casa de seu pai na terra para testemunhar (dizer o quão ruim é o inferno) para os seus irmãos para que eles também não parassem onde hoje ele está.
No versículo 29, mas Abraão sabendo qual é a solução para os irmãos do rico, fala de Moises e dos profetas, ou seja, a Bíblia, pois Moises escreveu os 5 primeiros livros e o resto foi escrito por profetas. Entre outras palavras, Abraão falou ao rico que a Bíblia iria mostrar para eles tudo que seria e é necessário para ele saberem do caminho da salvação.
No versículo 30, o rico descartou e reforçou que se enviasse os mortos para que eles possam crer e se arrepender.
No versículo 31. Mas Abraão disse que se eles não acreditam (ouvem) no que a Bíblia diz (Moisés e ao profetas), tão pouco acreditarão que, se ocorrer de homens fossem e testemunhassem à os seus irmãos, de que eles ressuscitaram e estão ali para falar do inferno.

Vemos em outras passagens um pouco de relatos sobre a condição do inferno e sua existência: "Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno." (Mateus 5 : 29,30), aqui Deus Filho (Jesus Cristo) aconselha o homem arrancar os seus membros do que irem para o inferno, melhor é sofrer a dor de um membro arrancado do que a dor do inferno.
"E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo."(Mateus 10 : 28) aqui o Deus Filho (Jesus Cristo) também dá um conselho, dizendo que não é para temermos os homens, mas a Deus.
Os homens só podem nos proporcionar um certo grau de dor em nosso corpo e em um limitado tempo. Já Deus, lança a alma do homem no inferno, e se Ele quiser lança o corpo também, pois Ele tem poder para isso e é Ele quem faz isso. A dor e sofrimento que o inferno produz, é muitíssimo superior à da maior dor que o homem pode causar a nós. E o homem estará eternamente no inferno, não há tempo limitado. Portanto, devemos temer Ele, pois: "Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo."(Hebreus 10 : 31).
O fogo do inferno, não é como o fogo que conhecemos, o fogo do inferno a Palavra nos diz que é com enxofre; "E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre." (Apocalipse 20 : 10).
Este é um fogo que não consome o que está queimando, este fogo faz com que o elemento que está queimando, seja conservado, para que sofra o agravo da queimação. Portanto, os homens que estão no inferno, não estão sendo consumidos pelo fogo, mas consumidos pela tão grande dor. Esse fogo nunca se apagará; "E, se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga," (Marcos 9 : 43).
Tudo isto é para que o homem receba o pagamento pelo pecado.

Portanto, vemos nesta passagem, que Deus nos relatou sobre o estado que os homens se encontram no hades “inferno em grego”, que sofrem um grande e terrível tormento, e que não podem ser de forma alguma consolados deste sofrimento. E também nos relatou de que os homens não podem sair de lá e também nos relatou que na Bíblia (Moises e profetas) encontramos a soluçãoCaso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

27 de dez de 2009

As justiças dos homens são desconsideradas por Deus, não servem. A impossibilidade do homem se justificar por obras





"O sacrifício dos ímpios já é abominação; quanto mais oferecendo-o com má intenção!" (Provérbios 21 : 27)

Uma das características do pecado, é a injustiça, pois são atos cometidos que infringem a justiça de Deus e a Lei de Deus.
Os homens tentam de muitas formas se justificar, se tornarem justos diante os olhos de Deus, alguns exemplos de atos próprios de supostas formas de justificação são: Ir às reuniões de “igrejas”, ajudar o próximo, fazer ações de caridade, dar dizimo, deixar de pecar muito e não pecar pecados graves etc. Todas estas formas e outras aqui não citadas são algo que o homem faz, são os seus esforços próprios que estão sendo oferecidos para Deus, mas outra vez veremos que não é assim que Deus vê, a real forma do homem poder se justificar diante dEle, pois a Sua forma de pensar é totalmente diferente; "Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR." (Isaías 55 : 8). Deus considera tudo o que o homem faz por meio de si, para se justificar, como algo inútil e sem qualquer valor para que Ele possa perdoar o homem de seus pecados, vemos isto nos seguintes versículos; "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam." (Isaías 64 : 6), aqui Deus nos relata como em toda a Bíblia sobre a nossa imundícia e por este caso que as formas levantadas pelos homens de tentar se justificar diante de Deus são considerados por Ele como trapo de imundícia, não muda a forma que Deus nos vê. Vejamos também na seguinte passagem; "Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; Cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Em seus caminhos há destruição e miséria; E não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos. Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado." (Romanos 3 : 9,20). Aqui nos é mostrado os pecados sendo exercidos por todo o nosso corpo, e por este motivo é que no versículo 20, nos é relatado que nenhum homem, nenhuma carne será justificada diante de Deus por obras, por algo feito e vindo do homem. Porque o homem não tem condições, capacidade ou qualidade para fazer algo que Deus aceite, e também por que o preço que Deus estabeleceu para o pagamento, a justificação do pecado, é MORTE; "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 6 : 23), somente este preço sendo pago é que Deus estará satisfeito.
Pagamentos que oferecemos para Deus, para Ele nos perdoar os pecados em troca de nossa justificação e acesso ao céu, não O satisfaz, porque estes preços de nada servem e porque não são o único e inalterável preço que Deus estabeleceu. Vamos ver um exemplo para compreendermos melhor: Eu determino um preço para que alguém pague pela minha Bíblia, este preço que eu estabeleci é um cacho de banana, mas você vem no outro dia com um caminhão carregado de maçã para dar de pagamento pela minha Bíblia, pois você julgou ser um preço justo a dar pela minha Bíblia, mas eu o nego. Porque não é o preço que eu estabeleci que você está me oferecendo. Então no dia seguinte você retorna com um trem com 200 vagões carregados de pêssego para dar de pagamento pela minha Bíblia, mas eu novamente o nego, porque você novamente me trouxe um preço o qual eu não o estabeleci em pagamento da Bíblia. Por mais que nas duas vezes você me trouxe uma quantidade superior do que um cacho de banana, eu os recusei porque eu pedi “um cacho de banana”. Assim igualmente são os homens para com Deus, os homens oferecem suas muitas obras: ir à “igreja” quase todos os dias por muitos anos, perseverar em ajudar o próximo, dar dizimo de todo teu salário, ajudar instituições de caridade etc. São preços estabelecidos e oferecidos pelos os homens para Deus em troca da justificação (entrada no Reino de Deus, Céu), mas Deus os recusa, pois não são o preço que Ele estabeleceu, o qual é somente morte. Os homens estabelecendo suas formas de justiça para com Deus, continuam injustos diante de Deus e destinados a irem para o inferno.
Vejamos mais exemplos em uma passagem da Bíblia; "E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado."(Lucas 18 : 9,14). Aqui vemos uma parábola, ou seja, uma história que foi contada para se comparar com o estado de justificação do homem para com Deus.
No versículo 9, Deus (Jesus Cristo) diz que esta parábola é para aqueles que confiam em si mesmo, ou seja, creem que se justificarão por algo que fazem, e mostrando que não será aceito por Deus. Vemos então dois homens, o fariseu e o publicano, os dois foram ao templo a orar.
Nos versículos 11,12, vemos o fariseu orgulhoso pelos atos exercidos do cumprimento da Lei que por Deus foram dadas antigamente. Ele se ensoberbeceu porque jejuava duas vezes na semana (sendo que a ordem de Deus é jejuar uma vez por semana) e dava o dizimo, por isto é que estava confiante de que era justo diante de Deus, por estes seus esforços próprios oferecidos à Deus, notamos isto em sua oração.
No versículo 13, aqui vemos ao contrário, um homem humilde que não estava oferecendo nenhuma obra para Deus, pois sabia que de nada serviria.
Este homem reconheceu a sua imundícia e miséria, por isso não teve coragem de levantar os olhos, e estava consciente de que de nada serviria ele fazer algo para se justificar. Por este motivo, se humilhou e buscou somente em Deus a solução do seu problema, pois estava confiante não em si, mas em Deus.
No versículo por fim. Vemos aqui que Deus justificou o publicano, aquele que reconheceu que era imundo pecador e que por este fato foi buscar em Deus a solução. O fariseu por mais que tentou cumprir a Lei de Deus, não foi justificado, porque ele estava confiante de que ele conseguiria por esforços próprios e de que não precisaria de Deus, ele estava oferecendo para Deus os seus esforços (Exemplo do caminhão de maça e trem de pêssego), mas Deus o recusou porque não é este o preço e forma que Ele estabeleceu.
Assim como o fariseu, os homens que acham que irão se justificar diante de Deus por esforços próprios, por seus feitos, todos serão recusados por Deus e não irão se desviar do caminho do inferno, Deus também nos mostra sobre isto no seguinte versículo; "Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte." (Provérbios 14 : 12), aqui Ele diz que os caminhos que o homem segue (ir à “igreja”, ajudar o próximo, dar dizimo... etc.) que aos homens parecem se direito, ou seja, que os levarão ao céu. Estes caminhos não os desvia do caminho da morte, inferno, pois esses caminhos não são o único e inalterável caminho que Deus estabeleceu para o homem poder chegar até Ele. Só há o único caminho: "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14 : 6).
Deus também em outro versículo nos diz que o homem pode fazer (obras) o que for, que Ele não irá apagar os seus pecados, ou seja, justificar; "Por isso, ainda que te laves com salitre, e amontoes sabão, a tua iniquidade está gravada diante de mim, diz o Senhor DEUS." (Jeremias 2 : 22), iniquidade é pecado; "Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade." (I João 3 : 4). Deus diz, que o homem pode ser esforçar o máximo que poder para apagar seu pecado de diante dEle, Deus fala que o pecado permanecerás, pois não são as obras do homem que farão com que Deus perdoe seus pecados.
A Bíblia nos disse nestas passagens e diz em muitas outras, que o homem de forma alguma se justificará diante de Deus por obras, feitos, esforços próprios;
"Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada." (Gálatas 2 : 16);
"E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé." (Gálatas 3 : 11);
"Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei." (Romanos 3 : 28).
"Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça." (Romanos 4 : 5).


Aprendemos portanto, o que a Palavra fala sobre a insignificância das obras dos homens para se justificarem diante de Deus. Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...

26 de dez de 2009

Os 10 mandamentos - Mandamentos para com Deus




"Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos." (Tiago 2 : 10)

INTRODUÇÃO: O Propósito da Lei
A lei nunca foi dada para salvar a alma. Qual é então o seu propósito?
A. A lei nos dá uma revelação maravilhosa da santidade, poder e grandeza de Deus.
B. A lei é usada para revelar ao homem seu estado de pecador e a necessidade de Cristo (Romanos 3:19-20); (Romanos 7:9)
. Aqueles que se medem pelo padrão perfeito de Deus, podem ver o quanto caíram. Tais pessoas compreendem a necessidade de receber a justiça perfeita, que lhes é imputada pela fé em Cristo. Certos pregadores do passado se referem à lei como a agulha que abre o caminho para a linha do evangelho. Como um arado, ela quebra a justiça própria do coração do homem, para que a semente do evangelho possa ser plantada.
C. A lei determina a regra da conduta Cristã. Os santos não estão debaixo da lei como um meio de obter justificação diante de Deus (Romanos 10:4) ainda que ela revele para eles o que Deus requer de suas vidas (Efésios 6:1,3); (I João 5:21) etc.).
D. A lei julgará o homem no último dia. Mesmo aqueles que nunca viram a Bíblia, muitas vezes revelam nos julgamentos que fazem de outros a extensão pela qual a lei de Deus é revelada em seus corações (Romanos 2:14,15).
 Jesus Cristo e a Lei
A. O Senhor Jesus como nosso representante nasceu sob a lei e perfeitamente cumpriu cada um de seus preceitos (Gálatas 4:4); (Mateus 3:17); (Mateus 5:17).
B. Quando Jesus Cristo morreu na cruz, Ele estava sofrendo pelos pecados do Seu povo. Ele pagou a dívida daqueles que quebraram a lei de Deus (Romanos 6:23).
C. Aqueles que crêem em Cristo têm Sua justiça imputada sobre eles (Romanos 3:20,22); (II Coríntios 5:21); (Filipenses 3:9). Sendo assim, eles estão livres da condenação da lei e permanecem justificados aos olhos de Deus.

Fonte: Palavra Prudente



Para você ter uma ideia, nós violamos os 10 mandamentos que Deus impôs à nós. Será que conseguimos cumprir pelo menos um? Vamos ver.

1° - Mandamento: "Não terás outros deuses diante de mim."(Êxodo 20 : 3), este mandamento Deus exige que reconheçamos que só Ele é o único e verdadeiro Deus e que devemos somente a Ele adorar, honrar, glorificar, meditar nEle, lembrando dEle, o amando, o louvando, submeter-se a Ele, obedecendo-o, encurvando se a Ele...Etc., e Ele proíbe que qualquer uma destas coisas seja para "deuses, pessoas, bens materiais ou outras coisas, e até nós mesmos". Tirar o que é devido a Deus e direcionar a alguém ou objeto, é idolatria, estamos formando desta coisa ou alguém, um deus. Você é idólatra? Você passa quanto tempo por dia pensando em Deus? Você dedica-se mais a Deus ou a você ou outra pessoa? Você trabalha mais para Deus ou para você? Deus tem uma ira enorme em relação a isto, "Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém." (Romanos 1 : 25);
"Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. (Romanos 1 : 18); "Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus." (Tiago 4 : 4).
Fazendo uma recapitulação de nossa vida. Será que em algum momento não violamos este mandamento?


2° - Mandamento: "Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos." (Êxodo 20 : 4,6) O mandamento é sobre imagens, Ele diz para não se encurvar diante delas, ou seja, não ajoelhar diante delas para, servi-las, honrá-las, adorá-las. Deus é o único digno de louvor, honra e glória; "NÃO fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura, nem estátua, nem poreis pedra figurada na vossa terra, para inclinar-vos a ela; porque eu sou o SENHOR vosso Deus." (Levítico 26 : 1).
Maria mãe de Cristo, é uma mulher como qualquer outra e como eu e você, pecadora como nós. Como vimos antes todos pecaram (Romanos 3: 23), Deus não diz que só um pouquinho de gente pecou ou uma parte da população, Ele diz que todos, desde o 1º homem até o último, não escapa um sequer. Então Maria é pecadora como nós e é mentira dizer que ela roga por nós, pois há só um que é Mediador entre Deus e os homens, e este é Senhor Jesus; "Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo." (1º Timóteo 2 : 5). Deus se ira com as esculturas que os homens fazem e as adoram; "Maldito o homem que fizer imagem de escultura, ou de fundição, abominação ao SENHOR, obra da mão do artífice, e a puser em um lugar escondido. E todo o povo, respondendo, dirá: Amém." (Deuteronômio 27 : 15)
Fazendo uma recapitulação de nossa vida. Será que em algum momento não violamos este mandamento?


3º - Mandamento: "Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão." (Êxodo 20 : 7);
"E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Tira o que tem blasfemado para fora do arraial; e todos os que o ouviram porão as suas mãos sobre a sua cabeça; então toda a congregação o apedrejará. E aos filhos de Israel falarás, dizendo: Qualquer que amaldiçoar o seu Deus, levará sobre si o seu pecado. E aquele que blasfemar o nome do SENHOR, certamente morrerá; toda a congregação certamente o apedrejará; assim o estrangeiro como o natural, blasfemando o nome do SENHOR, será morto." (Levítico 24 : 13,16). Significa que não devemos dizer o nome de Deus em vão.
Ex: "meu Deus que calor! Deus me livre! Meu Deus do céu! Jesus amado! Ó Pai do céu! Etc.”. Desta forma estamos blasfemando o Seu nome “reclamando” e dizendo o nome Deus para algo sem utilidade alguma, devemos invocar o nome de Deus somente em algo propício, ou seja, em orações, agradecimentos, louvores... Etc. Agora em nossos tempos se dizermos o nome dEle em vão não somos apedrejados até a morte, mas daremos conta disso no dia do juízo final; "Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado." (Mateus 12 : 36,37). O nome de Deus é o mais precioso que existe, não pode de modo algum ser dito a toa.
Fazendo uma recapitulação de nossa vida. Será que em algum momento não violamos este mandamento?


4º - Mandamento: "Lembra-te do dia do sábado, para o santificar." (Êxodo 20 : 8). Este mandamento foi abolido por Jesus, e se continuasse até nos dias de hoje, não é para nós este mandamento, pois estava relacionado somente para o povo judeu, próprio Jesus trabalhou nos sábados; "NAQUELE tempo passou Jesus pelas searas, em um sábado; e os seus discípulos, tendo fome, começaram a colher espigas, e a comer. E os fariseus, vendo isto, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer num sábado. Ele, porém, lhes disse: Não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele e os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, e comeu os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem aos que com ele estavam, mas só aos sacerdotes? Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa? Pois eu vos digo que está aqui quem é maior do que o templo."(Mateus 12 : 1,6).
Fazendo uma recapitulação de nossa vida. Será que em algum momento não violamos este mandamento?

Vemos porém, os primeiros quatro mandamentos que Deus deu a nós, mandamentos que se devem cumprir para com Ele, não que isto nos justifique diante dEle, assim nos trazendo salvação, pois é impossível sermos salvos pelas obras da Lei.


Caso você se interessar por mais exposições sobre este caso ou estiver dúvida, deixe uma solicitação.

Postagem anterior

Próxima postagem

Vide Introdução

Ler mais...